Renda Extra

04/05/2015

Dica de Livro - O Quinze

O Quinze - Rachel de Queiroz



Breve Resumo: O livro revela ao leitor de forma crítica e, ao mesmo tempo, emocionante a vida do povo nordestino forçado a migrar de sua região para os grandes centros urbanos devido a seca e a miséria social.
Nesse romance destaca-se o amor impossível entre Conceição e Vicente, o sofrimento doloroso da família de Chico Bento por causa da seca impiedosa e devastadora, a morte de um dos filhos do casal e outras aventuras decorridas no livro.

Por que indico a leitura desse livro

O romance de Rachel de Queiroz, publicado em 1930, se passa no nordeste durante a seca de 1915. A autora possuía 19 a 20 anos quando escreveu e o publicou. Foi seu primeiro livro e já se tornou um clássico da literatura brasileira.

Depois de um século, estamos enfrentando mais uma severa crise hídrica. Lendo este livro podemos comparar a realidade da população quando enfrentava a seca em 1915 e o Brasil de 2015.
No país sempre houve secas, fomes, doenças. 

O Quinze mostra de forma verdadeira como a população nordestina enfrentou esse momento, como um trabalhador rural se tornou um retirante, e a dura realidade da seca e da fome.

Chico Bento e sua família, a morte de seu filho, a adoção de outro, o destino de Mocinha (sua cunhada), são um tapa de realidade no leitor e causas de reflexão.

No livro de Rachel de Queiroz a visão de que os proprietários de terras não são necessariamente ruins, que possuem problemas e foram afetados como todos pela seca, nos faz perceber que a realidade não é bem a que idealizamos – com um coronel rico e mau que faz às vezes do tirano.

É um livro de leitura um pouco difícil, devo confessar, mas recompensador e que eu indico.


Biografia da Autora






Rachel de Queiroz nasceu em Fortaleza, Ceará, a 17 de novembro de 1910. Em 1917, deixa o Ceará, quando sua família migra para o Rio de Janeiro, procurando esquecer os horrores da seca de 1915. Em 1919 voltou a Fortaleza, matriculando-se em 1921, no colégio da Imaculada Conceição, onde fez o curso normal e diplomou-se aos 15 anos de idade.

Em fins de 1930, estreia com o romance O Quinze, onde este ganhou imensa repercussão ao abordar a luta de um povo contra a miséria e a seca. Autora de outros romances como João Miguel-1932, Caminho de Pedras-1937, As três Marias-1935 e vários outros, deixou o seu nome imortalizado na literatura brasileira e, sobretudo na memória dos leitores.












Nenhum comentário:

Postar um comentário