Renda Extra

19/06/2019

Perfume x Colônia: Conheça as Diferenças e Escolha seu Preferido!

Qual é melhor? Qual tem maior duração na pele? Descubra agora!

Quem é que não gosta de receber um elogio pelo perfume que está usando, não é mesmo? Poucas coisas na vida são tão prazerosas quanto ouvir um "Uau, que perfume você está usando? Adorei o cheiro!" Já ouviu isso de alguém?

Fato é que, mais do que agradar o olfato, o perfume também transmite sensações. Coco Chanel, estilista francesa e fundadora da marca Chanel S.A., já dizia “Não é possível elegância sem perfume. Ele é o acessório final, invisível e inesquecível”.

Por isso, a fragrância que escolhemos diz muito sobre como queremos ser notados pelas outras pessoas. Afinal, é possível transmitir poder, elegância, delicadeza, sensualidade e por aí vai. Mas para entender mais sobre esse universo, que tal começar com uma questão básica: perfume x colônia. Qual a diferença entre eles? Entenda a seguir.

O que é perfume?

Há muita confusão na definição desses produtos e por isso é importante explicar. Antes de mais nada, o que difere um perfume de uma colônia é a concentração da essência, que é a parte mais nobre da composição da fragrância – e também o que encarece a sua produção.

Dito isso, vamos explicar o que é perfume. O perfume, ou parfum, concentra em sua fórmula de 20% a 30% de essência, ou seja, ele é bastante forte, costuma ter duração de até 8 horas na pele e, normalmente, também possui uma boa projeção. 

E falando em projeção, no universo da perfumaria, esse termo significa o poder que determinado perfume tem de exalar ao redor. Ou seja, pessoas que gostam de "chegar chegando" e serem notadas por onde passam, devem dar preferência a perfumes com boa projeção. Esse é o segredo.

Existem também outros termos que podem traduzir características de perfumes, são eles: silagem e fixação. 

Fixação: como a própria palavra sugere, é o tempo de permanência da fragrância na pele. 
Silagem: semelhante ao poder de projeção, um perfume com boa silagem é aquele que fica no ar mesmo após a pessoa que o está usando ter saído do ambiente. É aquele cheirinho de quero mais, sabe?!

Cuidados no uso de perfume

Como possuem alta concentração de essência, os perfumes costumam ser mais fortes e, por isso, exigem alguns cuidados no uso. Afinal, ninguém quer ser conhecido como uma "pessoa com cheiro enjoativo" ou "que não dá para ficar perto".

Diferente de fragrâncias mais diluídas, como é o caso da colônia – falaremos mais adiante – a aplicação deve ser mínima nas áreas do pescoço, atrás da orelha e nos pulsos. Não esfregue os pulsos após aplicar, pois isso pode destruir algumas moléculas da fragrância e alterar o aroma original.

Durante o dia e nos dias mais quentes, dê preferência a fragrâncias leves e suaves – elas garantem elogios, sem provocar nenhuma dor de cabeça. Perfumes frutados e refrescantes são perfeitos para isso. 

Deixe os perfumes mais acentuados para a hora da noite, pois nesse período do dia eles cabem muito bem. É o caso das fragrâncias amadeiradas e com notas de couro.

Lembre-se: apesar do valor mais elevado, os perfumes possuem uma fragrância mais poderosa devido a alta concentração de essência. No fim das contas, o custo benefício, na maioria dos casos, vale a pena.

O que é colônia?

Depois de entender exatamente o que é perfume, é hora de entender o que é colônia. Se imaginarmos uma linha imaginária que define o nível de concentração de essência, o perfume estaria na ponta mais alta e a colônia no lado oposto.

Enquanto os perfumes possuem cerca de 20% a 30% de essência, a concentração das colônias não passa dos 4%. Isso significa que a colônia é ruim? De forma alguma! Apenas mostra que ambos possuem propostas diferentes. 

Diferente dos perfumes, as colônias possuem projeção, fixação e silagem de baixa a moderada. A fixação, que é a duração da fragrância na pele, normalmente, não passa de 2 horas. Isso faz da colônia uma boa pedida para uso durante o dia, após o banho e até antes de ir para a cama dormir.

Cuidados no uso da colônia

Diferente da aplicação do perfume, que precisa ser cuidadosa e em poucas quantidades, a aplicação da colônia pode ser mais "exagerada". Borrife a colônia por todo o corpo, sem medo de virar um frasco de perfume ambulante. É possível espirrar na roupa, no pescoço, nos pulsos e também atrás das orelhas.

Perfume x colônia: qual usar?

Sabendo de tudo isso, a questão é: qual deles usar? A resposta é que tudo depende do seu objetivo. Se a ideia é impressionar logo de cara, alguns perfumes importados são excelentes opções devido a sua capacidade de projeção. 

Por outro lado, se o objetivo é estar sempre bem perfumado, independentemente de projeção ou tempo de fixação, uma colônia pode cair muito bem.

Ao comprar um perfume, o seu objetivo é ser reconhecido de longe ou apenas por quem está pertinho? Conte aqui nos comentários!

17/06/2019

Conheça os alimentos que Trabalham em Harmonia com seu Cabelo

Investir em uma alimentação nutritiva e rica em 
vitaminas auxilia na redução da queda de cabelo!

A saúde dos cabelos reflete-se pela manutenção de bons hábitos, o que inclui uma alimentação saudável e rica nos nutrientes mais benéficos aos fios o que ajuda no combate a queda de cabelo e outros problemas comuns.

Assim como uma alimentação balanceada ajuda na saúde dos fios, uma dieta pobre e inadequada pode ser responsável pelo surgimento de problemas capilares, como queda, ressecamento e fios opacos.

A seguir conheça os nutrientes e alimentos que são benéficos aos cabelos!

Quais alimentos ajudam na prevenção da queda de cabelo?

A queda de cabelo é um dos primeiros indicativos de que a alimentação não está em harmonia com os fios e é preciso revê-la. Alguns nutrientes são os mais importantes na dieta e podem ser encontrados em vários alimentos.

Confira quais os nutrientes mais valiosos para a nutrição capilar e quais alimentos incluir na dieta para obter bons resultados!

Ômega 3

O ômega 3 é um ácido graxo importante por desenvolver uma ação anti-inflamatória. Ele contribui para dar maior flexibilidade os fios e contribui para a absorção de nutrientes como a vitamina A.

Esse ácido graxo não é produzido pelo organismo, sendo que a quantidade adequada ao organismo deve estar presente na alimentação. Entre os alimentos ricos em ômega 3 destacam-se:

  • peixes de água fria, como salmão, sardinha e truta;
  • abacate;
  • semente de abóbora;
  • nozes, linhaça e chia.

O salmão, por exemplo, também é rico em proteína de qualidade e selênio, o que aumenta a proteção do couro cabeludo contra a radiação ultravioleta e melhora a circulação sanguínea, ajudando na chegada de nutrientes ao bulbo capilar.

Sais minerais

Também é importante que uma alimentação voltada à saúde capilar e redução da queda de cabelo seja rica em sais minerais como zinco, ferro e selênio.

Esses nutrientes ajudam na nutrição dos folículos capilares e crescimento dos fios. A ausência, por sua vez, pode resultar em fios quebradiços, secos, finos e opacos, causando problemas como caspa e queda.

Entre os alimentos ricos em sais minerais que devem compor a dieta estão:

  • lentilhas;
  • espinafres;
  • brócolis;
  • couve;
  • ovos;
  • carnes;
  • feijão e soja;
  • sementes de girassol e de abóbora;
  • cereais integrais;
  • chia;
  • castanha-do-Pará e castanha-de-caju.

Ao inserir duas unidades de castanha-do-Pará ou castanha-de-caju na dieta diariamente já é possível obter o zinco necessário à saúde tanto capilar quanto do organismo.

Proteínas

A principal composição dos fios de cabelo é queratina, um tipo de proteína. Na verdade, 97% dos fios são compostos desse nutriente. A deficiência proteica ocasiona problemas como ressecamento, opacidade e quebra dos fios. 

Para garantir o consumo adequado de proteínas para dar mais saúde aos fios insira na dieta:

  • carnes;
  • peixes;
  • produtos lácteos, como leite e queijos;
  • ovos;
  • legumes;
  • soja;
  • nozes.

Lembre-se que para não desequilibrar a saúde o importante é consumir proteínas magras, como de carnes, frango e peixe. Sem a reposição proteica o organismo não consegue repor os fios que caem, reduzindo o volume. 

Vitaminas

As vitaminas são essenciais melhorar o fluxo sanguíneo no couro cabeludo garantindo a chegada de oxigênio e nutrientes às células. A deficiência delas pode resultar na quebra dos fios, queda de cabelo e lento crescimento.

Saiba quais são as principais vitaminas para manter a saúde dos cabelos e em quais alimentos elas podem ser encontradas: 

  • a vitamina C é antioxidante e auxilia na produção do colágeno que fortalece os fios. Ela pode ser encontrada em: acerola, kiwi, abacaxi, laranjas, tangerinas, mamão papaia, pimentões, limão, folhas verde-escuras e morangos;
  • a vitamina A contribui na produção de glândulas sebáceas do couro cabeludo, evitando o ressecamento. Ela é encontrada em abundância em: cenoura, batata doce, abóbora, tomate, beterraba, melancia e folhas verde-escuras;
  • as vitaminas do complexo B ajudam a evitar a queda de cabelo, sendo possível encontrá-las em alimentos como: folhas verde-escuras, brócolis, grão-de-bico, aveia, tomates, ovos, salmão, amêndoas, nozes, framboesas, abacate, lentilhas e grãos integrais;
  • a vitamina E tem ação antioxidante e ajuda no crescimento dos cabelos, melhora da circulação sanguínea, equilíbrio do pH capilar e hidratação. Ela pode ser encontrada em nozes, sementes de girassol e abacate.

Portanto, as diversas vitaminas devem fazer parte da alimentação, pois garantem uma série de benefícios aos fios.

Destaca-se que alguns alimentos oferecem diferentes nutrientes, sendo importante ampliar o consumo deles, como salmão, folhas verde-escuras, sementes, oleaginosas, grãos e outros.

Além de conhecer os alimentos benéficos, é relevante conhecer quais evitar. Os principais vilões para os cabelos são os açúcares, carboidratos refinados como massas e pão branco e álcool.

Esses alimentos elevam a insulina no sangue, causando um desequilíbrio hormonal que resulta em prejuízos aos folículos capilares.

Logo, se o objetivo é melhorar a saúde dos fios por meio de uma alimentação adequada que ajude a reduzir a queda de cabelo e outros problemas capilares, invista nos alimentos ricos em nutrientes que atuam em harmonia com os cabelos.

Caso a queda de cabelo ou demais problemas permaneçam ou intensifiquem-se, busque auxílio especializado em uma clínica de cuidados capilares.

14/06/2019

Dicas para Cuidar da Pele e Cabelos no Inverno

Durante o inverno, nossa pele e cabelos sofrem algumas alterações devido à mudança de estação e às baixas temperaturas. 
Portanto, é importante que você realize cuidados diários focados na beleza do seu rosto e cabelo.

Como ter uma pele bonita no frio

Alguns fatores que desfrutamos durante o verão, como a temperatura, que altera o pH natural da pele devido à transpiração, a exposição aos raios UV e o contato com a água clorada da piscina, tornam estas fantásticas férias traduzidas em uma pele seca.

No Inverno quando a temperatura é fria, nossa pele e cabelo ficam ainda mais desidratados, pois aumenta a evaporação de água a partir da epiderme, provoca ressecamento, rachaduras nos lábios, perda de brilho e elasticidade, entre outros. 

Hidrate sua pele interna e externamente

Aumente a ingestão de água, em média, dois litros por dia. Aplique um hidratante específico para o seu tipo de pele e use água termal ou demaquilante para limpeza, a fim de manter o pH de equilíbrio da mesma.

Use protetor solar diariamente

Por mais que o uso do protetor seja associado aos dias mais quentes, a verdade é que eles são importantes, independente do clima, pois devem ser utilizados durante o dia para proteção dos raios UVA, evitando possíveis manchas e rugas na pele.

Realizar esfoliações

A esfoliação deve ser realizada ao menos uma vez na semana para remover as células mortas, estimular o fluxo de sangue da pele, a fim de se preparar para uma maior penetração de hidratantes que são utilizadas posteriormente.

Tente as versões de produtos mais suaves que não são agressivos ou opte por receitas caseiras para pele que possuem ingredientes naturais. 

Descanso 

Durma pelo menos seis horas por dia. Podem levar a sério a expressão “sono de beleza”, sabemos que dormir bem faz milagres, principalmente para pele!

Dieta balanceada

Coma alimentos ricos em antioxidantes, vitaminas, verduras, frutas, de preferência cítricos, tomates, alimentos ricos em ômega-3 e 6. Eles ajudam a estimular uma melhora significativa para saúde da pele e cabelos, deixando-os mais fortes e saudáveis. 

Evite ao máximo o cigarro e a ingestão excessiva de álcool

Eles deixam a aparência com um aspecto mais velho, entre outros efeitos que já conhecemos.

Cabelo bonito no inverno

Da mesma forma que a nossa pele, o cabelo também está exposto a fatores climáticos e biológicos que o prejudicam, favorecendo a queda do mesmo.

A perda máxima de cabelo é no final do verão e início do outono. No outono, 80% dos cabelos estão em crescimento ativo, 20% estão em repouso e duram de 1 a 4 meses e apenas 1% está na fase de queda com duração de 2 a 3 semanas.

Nutrição capilar

É claro que uma boa nutrição é ideal para ajudar o cabelo nesta época do ano. Por isso, é aconselhável incluir alimentos ricos em ômega 3, como salmão e nozes, alimentos ricos em ferro, zinco, selênio, cereais integrais, vitaminas do complexo B, e suplementos vitamínicos pelo menos por três semanas.

Prepare-o para resistir ao frio

Para cuidar do cabelo durante esta estação fria, é aconselhável usar xampu com pH neutro, hidratar e aplicar uma máscara hidratante uma ou duas vezes por semana para evitar os danos.

Dicas de beleza – Blog Lá Folia

01/06/2019

Do Luxo à Mercadoria: o Consumo de Cosméticos e Perfumes

Perfumes fazem parte da nossa história e contam muito sobre quem somos. 
Quer saber mais sobre o mundo das fragrâncias?

Sentir um cheiro e, automaticamente, ser levado para um momento, como numa máquina do tempo: quem nunca passou por isso? Desde muito tempo, o perfume é um item valioso
na nossa história, diz muito sobre quem somos e quais nossas atitudes.

Escolher uma fragrância é tão pessoal e importante quanto definir a roupa do dia. Aliás, as duas coisas estão diretamente relacionadas. Mas quando será que tudo isso teve início?

E como um cheiro pode estar diretamente ligado à personalidade? Vem que nesse texto a gente te conta tudo!

Os primeiros perfumes: como tudo começou...

A história dos perfumes começou como um instrumento e conexão com o sagrado: nos tempos mais antigos, as pessoas queimavam diferentes tipos de ervas, que geravam uma fumaça de aroma agradável. Com isso acreditava-se que esse preparado aromático seria uma oferenda aos deuses. O próprio nome já evidencia isso, já que a palavra vem do latim
“per fumum”, que significa “através da fumaça”.

Depois de alguns anos, no Egito, veio a necessidade de deixar o corpo e os objetos com “cheirinho bom” e, aos poucos, as essências começaram a se tornar artigos de luxo. Com
isso, fragrâncias foram usadas para banhos aromáticos, pomadas e para uso de faraós e da realeza.

Cleópatra, a última rainha do Egito, foi quem ajudou a fazer do perfume uma arte, já que era conhecida por sua maneira de se perfumar, banhar-se com óleos aromáticos e conquistar pessoas através disso, o que inspirou mais e mais mulheres para que utilizassem diferentes essências para deixar marcas.

O primeiro perfume feito com solução alcoólica foi feito para a rainha da Hungria no fim do século XIV. Conhecida como a água da Rainha da Hungria, a fragrância foi a mais popular por muito anos na Europa, perdendo o posto só no século XVIII para a água de Colônia.

Tipos de Perfume

Desde as primeiras essências feitas de ervas até os dias de hoje, muitos tipos diferentes de perfumaria surgiram. Já ouviu falar em famílias olfativas? É a maneira de descrever cada tipo de fragrância, separando-as em grupos. Conheça as principais:

1. Frutais

Como o próprio nome diz, os frutais possuem essências de frutas, como pêssego, cereja, frutas vermelhas, entre outros. O aroma dá a sensação de jovialidade, alegria e descontração.

2. Cítricas

Apesar de serem frutas, essa família tem um grupo só para ela. Os perfumes cítricos, como os de essência de limão, lima e tangerina são bastante populares e provocam frescor e leveza.

3. Adocicados (ou Orientais)

Sensuais e atraentes, os perfumes mais doces possuem fixação longa e são tipicamente femininos. Exemplos dessa família são os de baunilha, âmbar e almíscar.

4. Florais

Com grande variedade de estilos, a família floral é a mais conhecida de todas, que é feita à base de flores, como rosa, jasmim e gardênias. Mais da metade das fragrâncias femininas são florais, apesar de existir algumas masculinas, como a de cravo.

5. Herbais

As herbais são majoritariamente fragrâncias masculinas, e remetem a cheiros da natureza, força e refrescância. São aromas baseados em folhas, como lavanda e alecrim.

6. Amadeirados

O cheiro amadeirado é bastante específico e fácil de reconhecer, pois sua fragrância remete a madeiras naturais, como o sândalo e o cedro! Traz sofisticação e mistério e uma sensação de aconchego e calor.

A relação entre o Perfume e a Personalidade

Seguindo as características vistas sobre cada tipo de família olfativa, dá para se ter ideia do quanto os aromas dos perfumes estão ligado a diferentes personalidades. Ou, ao menos, à representação das mensagens que nosso corpo quer transmitir!

As pessoas que gostam de fragrâncias doces, por exemplo, costumam ser mais românticas, ou gostam de passar a sensação de sensualidade e elegância. Já quem opta pelas notas mais cítricas tendem a ser mais enérgicas, sociáveis, ativas e descontraídas. Tons amadeirados denotam confiança, persistência e força.

Claro que não há uma regra, mas vale buscar mais informações sobre qual o tipo de fragrância é a ideal para seu momento de vida. Isso pode influenciar no seu dia a dia e fortalecer seus pontos positivos!

O Perfume na história da Moda e do Cinema

A moda e a perfumaria nem sempre estiveram interligadas, mas desde que essa ligação aconteceu, nunca mais foi possível desvinculá-las! Tudo começou em 1910, quando o estilista Paul Poiret criou sua linha de perfumes, sendo a primeira pessoa do mundo das passarelas a fazer essa conexão.

Nos anos 20 veio Gabrielle Chanel, mais uma estilista que decidiu lançar um perfume que representasse a sua geração: uma década de luxos e extravagâncias, exatamente como a
fragrância do icônico Chanel nº 5.

Foi nos anos 50 que essa ligação se consolidou, com o boom das estrelas de Hollywood ditando regras e influenciando o público com sua maneira de vestir e de se sentir bem.
Marilyn Monroe virou garota-propaganda do Chanel nº 5 nessa época, causando um grande frenesí, já que os fãs de cinema costumavam agir de acordo com tudo o que ela dizia ou falava!

A década de 80 foi marcada por uma moda mais exagerada e provocativa, assim como os perfumes mais queridos dessa época. E, nos dias atuais, buscam-se soluções mais conscientes e acessíveis na moda, estando lado a lado com as fragrâncias, que se voltam ao minimalismo, onde o luxo não é algo tão importante.


E agora, já sabe quais são suas fragrâncias favoritas? E quanto às marcas, você prefere os perfumes importados ou gosta de seguir uma linha mais natural, com matéria-prima local?
Compartilhe com a gente!