Renda Extra

28/03/2023

Homens e mulheres: qual público procura mais por transplante capilar e seus motivos

 


Saiba qual gênero se interessa mais por esse procedimento 
e entenda os motivos que levam a isso.


O transplante capilar é uma opção cada vez mais popular para pessoas que sofrem de queda de cabelo ou calvície. No entanto, a procura por esse procedimento pode variar entre homens e mulheres, mas será que isso é um problema? 

Entender os motivos por trás dessa diferença pode ser útil para quem deseja realizar esse procedimento e para profissionais de saúde e empresas que atuam na área de transplante capilar.

Portanto, neste artigo você vai encontrar um viés mais diferente sobre a técnica, que vai além de apenas questão estética, mas sim, um apelo social bem interessante!  


O que é o transplante capilar?


É um procedimento estético que devolve pelos e cabelos em determinadas regiões. Por isso, pessoas com falhas na barba também procuram por ele, além das que sofrem com calvície. 

Atualmente, existem duas técnicas desse mesmo método: 

FUE (follicular unit extraction)

Cada folículo piloso é extraído da área doadora, e por isso, é uma técnica bem demorada. O ponto positivo sobre ela, é o fato do paciente não ficar com cicatrizes aparentes na região onde os folículos foram extraídos. 

Além disso, ela não tem pontos e consequentemente o pós-operatório é bem tranquilo. 

De modo geral, os cirurgiões recomendam a FUE para quem pretende ter cabelos mais curtos ou quando não há muita elasticidade na área de extração.  


FUT (follicular unit transplantation) 


Nesse caso, a técnica consiste em tirar uma faixa ao invés de fazê-la fio-a-fio. Por se tratar de uma faixa, o procedimento deixa uma cicatriz na área doadora, mas por tempo determinado, até novos cabelos crescerem por ali. 

Diferentemente da outra técnica, essa é indicada para quem gosta dos cabelos mais compridos. Outra diferença entre uma e outra é que a FUT é mais aconselhável para quem precisa de uma grande quantidade de transplante e também para pacientes com cabelos crespos. 

Na consulta médica, o profissional avalia as necessidades e expectativas do paciente, até que ambos estejam em consenso sobre qual dos métodos é o melhor. 


Existe algum fenômeno
que aumentou sua popularidade?


Sim! O Dr. Cleber Stuque, membro da Associação Brasileira de Cirurgia e Restauração Capilar (ABCRC), relata que homens e mulheres começaram a realizar muito mais pelo transplante capilar após a pandemia da Covid-19. 

No Google, a busca pelo termo “transplante capilar” cresceu da mesma forma, e em janeiro de 2023, aumentou em 100%. Além da insatisfação pessoal, e da perda de cabelo significativa causada pela Covid, os famosos também têm sua responsabilidade nesse aumento. 

Everton Ribeiro, jogador do Flamengo, o cantor Roberto Carlos, o humorista Tom Cavalcante e Igor 3k, apresentador de um dos maiores podcasts do país, por exemplo, foram uns dos que entraram nessa onda de autocuidado. 

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, cerca de 25% de homens entre 20 a 25 anos começam a perceber os sinais de calvície. Aos 50 anos, a porcentagem chega a 50%. 

Em uma sociedade na qual o fenômeno da boa aparência nas redes sociais é grande (nesse caso, entre homens e mulheres), quase ninguém sente-se confortável em fazer parte dessa estatística. 

Portanto, já podemos começar a entender esse fenômeno do transplante!


Afinal de contas, homens ou mulheres procuram mais por esse procedimento?


Idade, autoestima, aparência e padrões sociais são fatores que contribuem para a procura da técnica. E, por mais que todas essas pressões estejam voltadas principalmente às mulheres, nos homens, o foco está em seu cabelo. 

Homens 

Thiers de Carvalho, de 40 anos, relata: “A perda do cabelo, o crescimento da calvície, o bullying. Aquilo vai criando uma insatisfação sua com o seu corpo, vai mexendo com a maneira como você se olha. Isso afeta negativamente o seu emocional.”

Pessoas do sexo feminino buscam por procedimentos estéticos como botox, preenchimentos, peelings e coisas do tipo. Já as do sexo masculino, tentam se desvencilhar dos sinais da velhice pelo couro cabeludo.

Afinal, as normas de gênero não aceitam que um homem viva em uma clínica de estética para cuidar da pele, não é mesmo? Fato que não combina muito bem com a expectativa, a qual determina com que eles se mantenham jovens pelo máximo de tempo possível.

A “sorte” é que o maior indicativo, nos homens, de que a idade está avançando, é a calvície. Essa, por sua vez, é resolvida rapidamente pelo transplante capilar. Por isso, eles representam a maioria dos pacientes. 

Esse fato é confirmado pelo especialista Mauro Speranzini, e ele ainda ressalta que os homens de em média 35 anos são os candidatos mais perfeitos para o procedimento. 

Porém, os mais jovens são ótimos candidatos, pois a calvície está em seu estado inicial, além disso, eles são os que mais se preocupam com o presente e o futuro de sua aparência. Até porque, a pressão social é de que estejam com o “cabelinho na régua”, como diz a expressão que ganhou fama. 

Mulheres 

A perda de cabelo também atinge as mulheres, isso devido à hereditariedade, além do estresse e da ansiedade. Porém, como as mulheres costumam tê-los em maior quantidade, isso acaba disfarçando as falhas. 

Fora isso, elas ainda precisam se preocupar com as outras “mil” normas estéticas dadas à elas, como pele e peso perfeitos. Apesar de possível, para elas, outros métodos às vezes são mais viáveis. 

As falhas podem ser controladas com tratamentos alternativos como a microinfusão de medicamentos na pele (MMP), terapia capilar com led, suplementos e vitaminas. Mas é claro que tudo depende do grau, mas as mulheres tendem a identificar o problema e logo tratá-lo, por isso a resolução é mais fácil. 

Já os homens, mais uma vez por conta de padrões sociais, são mais reticentes em procurar ajuda quando o assunto é estética. 


Me interessei no procedimento, como saber se ele serve para meu caso?


Conversar com um especialista é a melhor forma de descobrir se esse é o melhor tratamento para o seu caso. Porém, saiba que idade e gênero não são determinantes, tudo depende do grau de calvície, tamanho das falhas, entre outras questões.

Como falamos por aqui, o mais importante é dar o primeiro passo, pois a autoestima no aspecto físico e a saúde emocional são bem importantes, e muitas vezes elas dependem da “barba, cabelo e bigode” em dia. 

Está se sentindo para baixo em relação a isso? Quer uma solução eficaz, relativamente rápida e certeira? Quer evitar ter maiores problemas futuros com a autoestima? Então esse procedimento com certeza é para você! 

Se o seu caso for de pessoa que está em dúvida sobre trazer essa técnica para sua clínica, saiba que o transplante capilar tem uma ótima procura. Como citamos, apesar de servir para os dois gêneros, o apelo é muito mais voltado aos homens. 

Em todo caso, o procedimento é sempre uma alternativa interessante!







Nenhum comentário:

Postar um comentário