Renda Extra

19/11/2020

Oncogenética pode ajudar na prevenção do câncer de próstata

Todos os anos, o mês de novembro é dedicado à campanha Novembro Azul, que visa a conscientização e prevenção do câncer de próstata.

O câncer de próstata é o que mais acomete homens no Brasil, registrando mais de 65 mil novos casos anualmente, o que corresponde a mais de 29% das neoplasias oncológicas entre o público masculino. A oncogenética, área de une genética e oncologia, traz possibilidades otimistas para esses pacientes. Saiba mais a seguir!

O câncer de próstata pode ser hereditário?

Assim como outras condições oncológicas, o câncer de próstata também tem relação com predisposições hereditárias, sendo que pacientes com casos na família — especialmente se ocorrer em pessoas com 1º ou 2º grau de parentesco — têm risco aumentado de desenvolver a doença quando comparado com a população geral.

Devido a esse risco aumentado, o acompanhamento médico preventivo deve ser iniciado mais cedo, com 45 anos. Para efeitos comparativos, entre a população masculina geral, a indicação é de começar esse acompanhamento aos 50 anos.

A conscientização promovida pelo Novembro Azul é ainda mais importante se levarmos em conta que 21% do público masculino entrevistado pelo Datafolha em 2017, a pedido da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), afirmam que o exame de toque retal “não é coisa de homem”.

Entre o grupo de risco, de homens com mais de 60 anos, 38% afirmam que o exame não é relevante, o que demonstra um descuido em relação às estratégias preventivas do câncer de próstata.

O que é a oncogenética e como ela pode ajudar?

Considerando o risco aumento de desenvolver câncer de próstata em decorrência da predisposição hereditária, a oncogenética pode ser uma importante aliada.

A oncogenética é uma especialidade de estuda os genes e a influência deles no desenvolvimento de neoplasias, incluindo o câncer de próstata.

Entre um dos principais recursos da área está o exame de mapeamento genético, que realiza uma análise do sequenciamento genético para identificar mutações que tornam o paciente mais predisposto ao desenvolvimento desse tipo de câncer.

O exame de rastreamento costuma ser solicitado para pacientes que apresentam um histórico familiar favorável ao desenvolvimento do câncer e também se o histórico médico individual revelar indícios de síndromes hereditárias.

Com o resultado do exame o médico pode verificar que o paciente tem chances aumentadas em relação à população geral de desenvolver o câncer de próstata. Com base nisso, é elaborado um guia de cuidados para reduzir essas chances.

A oncogenética também é importante no sentido de que, ao identificar um paciente com predisposição genética ao câncer, é possível fazer um acompanhamento médico regular para diagnosticar a patologia ainda no início, o que aumenta as chances de sucesso do tratamento oncológico.

Como prevenir o câncer de próstata?

As medidas de prevenção do câncer de próstata devem ser indicadas pelo médico especialista após avaliação individualizada do paciente, no entanto, algumas recomendações incluem:

  • Manter o peso corporal dentro do recomendado, pois o excesso de gordura corporal aumenta os riscos de desenvolver câncer;
  • Ter uma alimentação balanceada, dando preferências às opções naturais e reduzindo açúcares, sódio, gorduras e processados;
  • Praticar atividades físicas regularmente;
  • Evitar o tabaco e consumo exagerado de bebidas alcoólicas.
Apesar de bons hábitos serem aliados na prevenção de diferentes patologias, a melhor estratégia preventiva do câncer de próstata é realizar o acompanhamento médico regular e, se necessário, recorrer ao mapeamento genético da oncogenética.


Nenhum comentário:

Postar um comentário